Saúde masculina: como se prevenir das doenças mais comuns?

saude masculina: doenças que mais afetam os homens

Pode não parecer, mas em pleno 2020, saúde masculina é um tema que muitos ainda não dão a devida atenção. Por isso, dados do Ministério da Saúde apontam que, aqui no Brasil, os homens vivem, em média, 7,3 anos a menos do que as mulheres. Assim, homens têm estado mais vulneráveis a diversas doenças

Você já parou para pensar o que você fez nos últimos 7 anos? E no que fará nos próximos 7? É possível viver muitas coisas nesse tempo, não é mesmo? Por isso, é importante ficar atento à sua longevidade, saúde e qualidade de vida.

Nesse sentido, vale a pena lembrar que a segunda maior causa de internação hospitalar entre a população masculina aqui no país são as doenças crônicas, como as que afetam os sistemas respiratório e circulatório. Elas perdem apenas para os casos de lesões causadas por acidentes. Apesar disso, o SUS (Sistema Único de Saúde) aponta que os mais de 100 milhões de homens do Brasil acessam os serviços médicos em número menor que as mulheres. ¹

Foi em 2008, há pouco mais de 10 anos, que, assim, instalou-se no país a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH). Após vários Fóruns de Políticas Públicas em Saúde do Homem, onde o Ministério da Saúde, juntamente à Sociedade Brasileira de Urologia, debateram sobre as necessidades de população masculina em geral. Este programa visa promover ações que se conectem com as particularidades masculinas na questão da saúde. ²

Mas, afinal, com que doenças os homens, particularmente, devem ficar atentos e redobrar os cuidados? Hoje a nossa pauta é sobre cuidados importantes e as maiores consequências da falta de cuidados quando o assunto é saúde masculina. Das enfermidades crônicas até as sexualmente transmissíveis, saiba quais são os perigos e as melhores formas de prevenir.

Hábitos em saúde masculina

A questão dos hábitos na saúde masculina

Certamente, não se pode generalizar. Mas quando o assunto é a proteção à vida, os homens tendem a ser muito menos cuidadosos. Vários fatores podem contribuir para isso. O tabu com a sexualidade, o medo de colocar o papel do provedor em risco, a vontade de atrasar a ideia da velhice, maior exposição a fatores de risco e até os hábitos de higiene.

Quando se trata da procura aos serviços de saúde, também é comum que os homens façam menos procedimentos de prevenção. Eles acabam procurando os médicos quando o problema já está instalado, dificultando o tratamento. Veja, alguns procedimentos de prevenção que os homens devem fazer com mais frequência, segundo a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: ³

Como prevenir doenças em homens

  • Acompanhamento da pressão arterial
  • Análise da urina
  • Hemograma completo
  • Exame de fezes
  • Teste de glicemia
  • Cálculo do índice de massa corporal (IMC)
  • Medição do tamanho do abdômen
  • Atualização das vacinas
  • Rastreamento de tumores; entre eles, o de próstata

Atenção, homens! Ninguém é invencível. Portanto, procurar um médico pode melhorar sua saúde, bem-estar e desempenho em várias áreas da vida, e não é sinal de fraqueza.

Como é a relação dos homens com a saúde?

Uma recente pesquisa do Instituto Lado a Lado Pela Vida (pioneiro na campanha Novembro Azul, sobre o câncer de próstata) mapeou diversos dados da relação dos homens brasileiros com os assuntos de sua saúde. A pesquisa “Um novo olhar para a saúde do homem” entrevistou 2.405 homens, de todas as regiões. 4

Confira abaixo os pontos mais relevantes que a pesquisa concluiu:

Medo e negligência

A pesquisa mostrou que doenças como diabetes, hipertensão e obesidade não são consideradas graves por mais da metade dos entrevistados. Infelizmente, isso impacta na prevenção dessas doenças e faz com que sejam estas algumas das maiores causas de morte na população masculina.

Quando o assunto é o medo, os assuntos mais citados foram: ter câncer, ficar inválido, se tornar dependente de outra pessoa, morrer e enfartar. O curioso é que as doenças que eles consideram menos “graves” como hipertensão, diabetes e obesidade, são justamente aquelas que aumentam muito os riscos para infarto ou morte, que estão entre seus principais medos.

Alimentação e exercícios

No quesito alimentação, quase metade dos entrevistados assumiu que exagera no consumo de açúcar e pouco menos de 40% ingere mais gordura do que o recomendado pelos médicos.

O resultado disso se reflete, claro, no tamanho do corpo. 48% dos entrevistados estão acima do peso ideal. Desse total, 6% já é considerado obeso.

saude mental masculina

Problemas mentais

Quando falamos de saúde, não se pode ignorar os efeitos na mente. Alguns dos dados mais alarmantes da pesquisa tratam de ansiedade e depressão. O problema começa com a frequência do sono, pois apenas 19% afirmou dormir muito bem. Os efeitos de noites mal dormidas são perceptíveis na qualidade de vida.

Os homens também estão cada vez mais ansiosos, estressados e tristes. Entre vários outros pontos analisados, esses três problemas ultrapassam a marca de 46% de incidência. Inclusive, “estar bem emocionalmente” foi apontado em primeiro lugar como o maior desafio para que a situação da saúde masculina seja melhor.

A relação de causa e efeito é perceptível quando comparamos alguns dados, aparentemente desconectados. Um dos assuntos que mais deixam os homens ansiosos é sua situação financeira. Já quando a pergunta foi “o que te impede de ir ao médico com mais frequência”, a maior parte dos entrevistados relacionou que o preço das consultas é alto. Assim, o relacionamento do homem com a medicina pode ter motivações ainda mais profundas, entendimentos que estão intimamente ligados com a condição social. 4

Doenças que mais afetam os homens

As doenças que mais afetam a saúde masculina

As doenças que mais afetam a saúde do homem são bastante preocupantes, principalmente depois de lermos os índices da pesquisa que citamos aqui. Mas não é só dos hábitos que se criam os riscos à saúde masculina. Algumas doenças também têm muito a ver com os fatores genéticos e também possuem causas desconhecidas.

Por isso, listamos abaixo vários problemas de saúde para os quais os homens devem ficar bem atentos. E, claro, daremos algumas dicas de como prevenir e se cuidar.

Câncer de próstata 5,6

A próstata é uma glândula do corpo masculino que se responsabiliza por parte da produção do sêmen, ou seja, o líquido que protege e transporta os espermatozoides. Desta forma, como qualquer tecido do corpo humano, a próstata pode sofrer um crescimento anormal das células.

A partir dos 40 anos de idade, a próstata dos homens começa a crescer, o que muda a maneira de esvaziar a bexiga, com jato urinário mais fino e fraco, gotejamento terminal e idas mais frequentes ao banheiro. Isto é a hiperplasia benigna da próstata. Juntamente com este crescimento benigno pode surgir o câncer da próstata 5,6

No Brasil, por exemplo, são milhares de casos de câncer todos os anos. Este é o segundo tipo de câncer que mais mata os homens. A expectativa para este ano de 2020 é superior a 65 mil novos casos. 7

Infelizmente, ainda há um tabu quanto ao rastreamento da doença, já que a forma como o exame é feito (através do toque retal) atinge um ponto delicado na sexualidade masculina.

Entretanto, é recomendado que se faça este exame a partir dos 45 anos, para que haja uma maior probabilidade de identificar o câncer ainda nos estágios iniciais, onde ele tem, aproximadamente, 90% de chance de cura.

Além disso, o câncer de próstata é uma doença silenciosa praticamente sem sintomas.

Os tratamentos disponíveis para o câncer de próstata de localizado são a prostatectomia radical e a radioterapia, ambos com altos índices de cura. 6

Saúde masculina: doenças do coração

Doenças cardiovasculares

Atualmente, as doenças cardiovasculares constituem a principal causa de mortes no Brasil e no mundo. Até o fechamento desta matéria, o contador da Sociedade Brasileira de Cardiologia somava 285 mil mortes no país derivadas dessa causa, somente no ano de 2020. Anualmente, isso representa pelo menos 30% do total de mortes. 8

Entre os homens, as doenças que mais atingem o coração são: infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e as arritmias cardíacas.9

Fatores de risco para doenças do coração 10

  • Pressão Alta
  • Altas taxas do colesterol ruim
  • Diabetes
  • Tabagismo
  • Estresse
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Tomar bebidas alcoólicas em excesso

Essa lista evidencia o tamanho do risco a que os homens estão expostos. Por isso, também serve de alerta que a única saída é uma vida saudável. Então, se compararmos com os dados da pesquisa acima, vemos que a população masculina tem estado muito próximo de diversos fatores que contribuem para as complicações do coração. 10

Agora, confira como reduzir as chances de ter problemas do coração.

Como evitar doenças do coração?

  • Faça exercícios regularmente, principalmente os aeróbicos como caminhada, corrida e andar de bicicleta
  • Se você fuma, é hora de parar. Se você não fuma, é bom nem começar
  • Evite situações estressantes, na medida do possível
  • Faça frequentemente a medição da sua pressão
  • Evite os alimentos gordurosos e/ou com muito sal
  • Controle seus níveis de glicose e colesterol
  • Evite as bebidas alcoólicas em excesso

Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)

Desde as questões com higiene até os conceitos sociais, vários comportamentos e hábitos afetam a saúde masculina quando o assunto são as ISTs (antes chamadas de DSTs). Além disso, muitas vezes a decisão pelo uso do preservativo fica a cargo do homem. Porém, uma pesquisa aponta que apenas 39% dos homens brasileiros adotam o uso regular da camisinha. 11

Assim, reunimos a baixo os principais problemas cuja transmissão é pelo sexo que os homens devem ficar de olho:

  • Clamídia
  • Gonorreia
  • Hepatite B
  • Herpes
  • HPV
  • Sífilis
  • HIV (Aids)

Problemas sexuais masculinos

Problemas sexuais 14

Pois bem, não é apenas no campo das infecções que vivem os problemas sexuais que afetam a saúde masculina. Inegavelmente, um corpo mal cuidado físico e mentalmente tem levado muitos homens a desempenhos abaixo do esperado com suas parceiras ou parceiros.

O maior problema relatado é a disfunção erétil, que é quando o homem não consegue obter ou manter uma ereção por tempo suficiente. Em geral, esse problema está ligado à idade, afetando mais de 50% dos homens após os 40 anos de idade.  Porém, problemas como estresse e doenças crônicas também podem afetar a vida sexual do homem negativamente. E, quanto maior a faixa etária, maior a severidade deste problema. 12

Também existe a ejaculação precoce, que chega a atingir pelo menos 30% dos homens em algum momento ao longo da vida. Esse problema é comumente ligado à ansiedade e causa muita frustração e insegurança. Se você está em dúvida se a sua ejaculação é precoce ou não, perceba se ela vem acontecendo antes da penetração ou logo após iniciá-la. 13

Já a ejaculação retardada é justamente o contrário da precoce, quando o homem demora muito a ejacular. As causas também são psicológicas, mas aqui somam-se fatores como cirurgias na região pélvica, lesões, anomalias congênitas, uso de medicamentos antidepressivos, diabetes e esclerose múltipla.

Contudo, estes problemas possuem tratamento, seja com medicamentos e/ou com a terapia sexual.

Queda da testosterona

A testosterona é o hormônio que mais se conecta com a questão do que é ser homem, biologicamente falando. Por exemplo, ela regula diversas funções como força, crescimento dos pelos, densidade óssea, energia e sexualidade.

Mas ela também pode ter períodos de baixa (hipogonadismo), seja por fatores naturais (alguns homens tem menos, naturalmente) ou devido à obesidade, diabetes, sedentarismo ou envelhecimento. 14

Além de cuidar da saúde, existem maneiras seguras e eficazes de repor a testosterona, quando necessário. Mas somente um exame médico pode indicar a necessidade real disso, pois seu uso inadequado também pode trazer riscos.

Banner - eBook Síndrome de Deficiência de Testosterona

Saúde masculina além da superfície

Em resumo, tratamos aqui sobre doenças que se ligam, principalmente, com as peculiaridades da vida masculina. Esperamos que este conteúdo incentive você a buscar cada vez mais informações sobre os problemas que podem afetar o seu corpo e sua saúde.

Culturalmente, os homens não vão ao médico preventivamente, como as mulheres o fazem. Vamos mudar isto! O adolescentes já devem ir ao urologista para obter informações adequadas sobre as infecções sexualmente transmissíveis, métodos anticoncepcionais, sexualidade, bem como fazer uma avaliação da sua genitália.

Então, não deixe de consultar regularmente um médico, de preferência de forma preventiva, e não depois que o problema ocorrer. Homem, inegavelmente está nas suas mãos mudar a situação mostrada na pesquisa acima.

Se este conteúdo foi útil para você, certamente também será para outros homens. Compartilhe!

Até a próxima!


Colaborou neste artigo:

Dr. Carlos Teodósio Da Ros
Urologista – CRM/RS 16962

Referências bibliográficas e a data de acesso:

1. Ministério da saúde – 20/09/2020

2. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem – 20/09/2020

3. Ministério da Saúde – 20/09/2020

4. Lado a Lado pela Vida – 20/09/2020

5. Worldwide prevalence estimates of lower urinary tract symptoms, overactive bladder, urinary incontinence and bladder outlet obstructionUromed (Irwin DE et. al, 2011)

6. Surgery versus radiotherapy for clinically localized prostate câncer: a systematic review and meta-analysis (Wallis CJD et. al, 2016)

7. INCA – 20/09/2020

8. Cardiômetro – 20/09/2020

9. Estatística Brasil – 20/09/2020

10. Coração.ORG – 20/09/2020

11. Ministério da Saúde – 20/09/2020

12. Erectile dysfunction (Yafi FA et. al, 2016)

13. New insights on premature ejaculation: a riview of definition, classification, prevalence and treatment (Serefoglu EC et. al, 2012)

14. Identification of late onset hypodonadism in middle aged and elderly men (Wu FCW et. al, 2010)