Pressão Alta: Quais os Sintomas e o que devo fazer?

pressão alta: quais os sintomas e o que devo fazer?

A pressão alta é uma condição que obriga o coração a fazer um esforço maior do que o normal para que o sangue seja distribuído corretamente pelo corpo.

A patologia, clinicamente conhecida como hipertensão arterial, é um dos principais fatores de risco para o AVC – Acidente Vascular Cerebral (o temido derrame). Outros problemas como: infarto, insuficiência renal e cardíaca, também são consequências frequentes.¹

Por causa destas complicações, é muito importante saber o que fazer no caso de pressão alta.  Nesse artigo, você irá entender os números em que deve ficar de olho, as causas, sintomas, grupos de risco e dicas sobre o tratamento da hipertensão. Confira a seguir:

Quando a pressão é considerada alta

quando a pressão é considerada alta

O valor esperado é quando os números da medição ficam na faixa de 12 por 8. Estes valores demonstram a pressão arterial nos parâmetros ideais. Segundo a Associação Americana do Coração, se estes indicativos ultrapassam os 13 por 8, a pressão já é considerada alta.  

Entretanto, o fato de a pressão estar alta em uma medição pontual, não significa necessariamente que a pessoa sofra de hipertensão. Diferentes fatores podem fazer com que a pressão arterial aumente, por isso é bastante natural que ela varie ao longo do dia. 2

Sendo assim, é importante entender que uma pessoa só é considerada hipertensa quando sua pressão fica maior ou igual a 13 por 8 na maior parte do tempo, e especialmente quando está em repouso.2

O que faz a pressão subir

Já dissemos que é normal a pressão variar ao longo do dia, e isso acontece com todo mundo, por diferentes motivos.

Quando uma pessoa está deitada, por exemplo, ela fica mais baixa. Quando há movimentação e esforço físico, o cérebro avisa que o corpo precisa de mais energia e mais sangue circulando nos órgãos e membros, logo, a pressão arterial sobe. 2

o que faz a pressão subir

Veja algumas condições que favorecem o aumento da pressão:

Obesidade e Sedentarismo

A obesidade e a falta de exercícios físicos contribuem para o surgimento da pressão alta. Vale lembrar que exercitar-se faz bem para o condicionamento físico e para a mente, mas com o esforço, o coração precisa bombear mais sangue no corpo, o que faz a pressão subir. Exercícios para controle da hipertensão são bem-vindos, mas sempre respeitando os limites corporais e as orientações médicas. Para evitar uma interpretação errada, a pressão arterial sempre deve ser medida em repouso.3

Estresse e ansiedade

Estar em alguma situação de perigo ou de stress induz o cérebro a liberar hormônios como a adrenalina e o cortisol. É o famoso estado de “luta ou fuga”. Nosso corpo se prepara para enfrentar o risco e dar uma resposta rápida à ameaça.

É uma espécie de mecanismo de defesa: ser vítima de um assalto, envolver-se numa briga de trânsito ou mesmo discutir com alguém são exemplos de situações que podem  fazer a pressão arterial subir imediatamente. Sabe-se também que pessoas que sofrem de ansiedade, estão mais sujeitas ao aumento da pressão arterial. 4

Uso de alguns medicamentos

Alguns medicamentos podem agravar ou ser um gatilho para surgimento da hipertensão arterial. Por isso cuidado! Nunca se automedique e caso já use algum medicamento, não interrompa a medicação antes de consultar um médico. Além disso, é fundamental não tomar qualquer medicamento antes de um diagnóstico e da orientação médica adequada.5

Consumo de determinados alimentos e bebidas

Como todos sabem, o sal é realmente um dos grandes vilões, mas ele não é o único. Embutidos, frituras, molhos prontos, carnes vermelhas em excesso, café, bebidas energéticas e alcoólicas também devem ser consumidas com moderação.6

Fumar

A nicotina do cigarro contrai as artérias e por isso faz a pressão subir.7

Considerando tudo isso, é essencial fazer o procedimento correto na hora de aferir a pressão, só dessa forma será possível garantir um resultado confiável.

Como medir a pressão

A única forma de saber se a pressão está alta é através da medição com equipamentos específicos para isso.8

A maneira mais comum de medi-la é com um aparelho colocado no braço, chamado de esfigmomanômetro, com o auxílio de um enfermeiro ou médico, feita através do estetoscópio.9

Também existem outras maneiras de medir a pressão, por meio de alguns aparelhos digitais que podem ser usados no braço ou no pulso. Esses equipamentos geralmente estão disponíveis para serem comprados em farmácias e permitem que a pessoa faça a medição e o acompanhamento em casa. 9

Dicas para medir a pressão corretamente 9

  • A pressão arterial não deve ser medida com os dedos ou relógio de pulso, pois não são métodos eficazes;
  • A pressão deve ser medida preferencialmente no período da manhã e em jejum, antes de tomar qualquer remédio;
  • Evite tomar café ou qualquer bebida estimulante, incluindo bebidas alcoólicas. Caso tenha consumido alguma dessas bebidas, aguarde 30 minutos e só então faça a medição;
  • É importante que isso aconteça depois de urinar e após um repouso de pelo menos 5 minutos;
  • Os dois braços podem ser usados, não existe preferência entre o esquerdo ou direito;
  • É fundamental que a braçadeira seja adequada ao braço, ou seja, nem muito larga, nem muito apertada;
  • O correto é estar sentado no momento da medição;
  • O braço deve estar apoiado e ficar no mesmo nível do coração;
  • Não faça exercícios por um período de 60 a 90 minutos antes do exame;
  • Não fume por pelo menos 30 minutos antes;
  • Mantenha a respiração normal, evitando fazer esforços físicos;
  • Lembre-se de não cruzar as pernas durante o procedimento;
  • Evite falar durante a aferição.

É importante lembrar que medir a pressão arterial em casa pode ser uma forma de monitorar uma condição pré-existente, prevenir uma crise, e estar atento a sua saúde. No entanto, o diagnóstico da hipertensão só pode ser feito por um médico após avaliação clínica e a realização de exames.10

Quais as causas da hipertensão?

A hipertensão possui influência genética, ou seja, é uma doença herdada dos pais em 90% dos casos.1 Quando um dos pais sofrem da condição, os filhos têm 25% de risco de desenvolver a doença ao longo da vida. Já quando o pai e a mãe são hipertensos, esse número sobe para 60%.11

Como este é um fator de risco importante, é essencial evitar outros fatores que possam aumentar as chances de ter pressão alta. Nós já falamos sobre alguns deles, mas vale a pena conhecer outras possíveis causas da pressão alta e os grupos mais frequentemente atingidos pela hipertensão.

quais as causas da hipertensão

Os principais vilões são:

  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Consumo excessivo de sal;
  • Níveis altos de colesterol;
  • Falta de atividade física;
  • Menopausa;
  • Sono irregular;
  • Apneia do sono;
  • Cigarro;
  • Bebidas alcoólicas.

Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da doença é maior em diabéticos, idosos e pessoas do sexo masculino.11

Diagnóstico da hipertensão

Segundo dados do Ministério da Saúde, quase 25% da população brasileira foi diagnosticada com pressão alta nos últimos anos. Isso significa que a doença atinge uma a cada quatro pessoas no Brasil.

O diagnóstico da hipertensão é feito através da medida da pressão. Entretanto, uma única medição que indique um resultado acima do esperado não é suficiente para classificar uma pessoa como hipertensa. É preciso que haja pressões consideradas altas na maior parte do tempo.11

Para facilitar o diagnóstico, o médico pode pedir exames capazes de fazer em torno de 100 medidas de pressão durante um período de 24 horas. Eles ajudam a entender se a pressão alta é um problema recorrente ou se tem a ver com o momento e o ambiente onde foi medida inicialmente.8

diagnóstico da hipertensão

Esse procedimento é interessante tendo em vista que alguns pacientes podem ficar ansiosos na hora de medir a pressão no consultório, e por isso mesmo ela se eleva no momento do exame. Esta condição também é conhecida como hipertensão do jaleco branco e deve ser descartada antes de um tratamento medicamentoso ser iniciado.8

Principais sintomas

A hipertensão é uma doença silenciosa. Isso significa que é possível que uma pessoa tenha pressão alta sem apresentar nenhum sintoma.

Quando há picos de pressão alta, os sintomas são bem específicos e precisam ser medicados com rapidez para evitar riscos de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral (AVC).

Por isso vale a pena prestar atenção em alguns sinais de alerta, pois eles podem indicar uma crise hipertensiva.4,

principais sintomas

Os principais são:

  • Enjoo;
  • Dor no peito;
  • Sangramento nasal;
  • Dor de cabeça;
  • Dor na nuca;
  • Sonolência;
  • Zumbido no ouvido;
  • Pequenos pontos de sangue nos olhos;
  • Visão dupla ou embaçada;
  • Dificuldade para respirar;
  • Palpitações cardíacas.

Esses sintomas costumam aparecer apenas numa fase muito avançada da doença, por isso sempre que a medição da pressão seja igual ou superior a 13 por 8, especialmente quando não há nenhum um motivo aparente, é necessário procurar um médico.

O que é uma crise de hipertensão?

Uma crise de hipertensão (ou crise hipertensiva) é o aumento rápido da pressão arterial, que se não for tratada pode levar a complicações graves. Na maioria das vezes, a crise acontece quando não há um controle adequado de uma hipertensão arterial já diagnosticada, mas também pode acontecer com pessoas que nunca tiveram problemas de pressão alta antes.9

Pressão alta: o que fazer

Se você desconfia ou já tem um diagnóstico de hipertensão, a busca pelo controle e tratamento da doença deve incluir, além do acompanhamento médico, a aferição periódica da pressão e a adoção de um estilo de vida saudável.

Abandonar o hábito de fumar e ingerir bebidas alcoólicas, ter uma dieta equilibrada e com pouco sal, beber água regularmente, controlar a glicemia, cuidar da mente e adotar uma rotina que inclua a prática regular de exercícios físicos pode contribuir muito para abaixar a pressão que está alta.

Outro passo importante é monitorar a pressão arterial. Isso pode ser uma forma muito eficaz de perceber se uma crise está acontecendo, especialmente se já houver sintomas, como aqueles que descrevemos acima.

Como agir quando a pressão está alta

Se ao medir a pressão, você verificar indicadores maiores do que 12 por 8 é fundamental tomar algumas medidas. Elas irão variar de acordo com alguns fatores:

Nunca houve uma suspeita ou diagnóstico de pressão alta antes

Havendo apenas uma alteração dos indicativos da medição, sem outros sintomas associados, o recomendado é repousar de 15 a 30 minutos e repetir a aferição. Se a pressão não abaixar, pode ser uma urgência hipertensiva, e embora não haja risco elevado, é importante ir a um pronto socorro para receber atendimento.12

Não houve diagnóstico de pressão alta antes, mas existem sintomas

Sintomas como tontura, visão turva ou borrada e dificuldade para respirar podem indicar uma emergência hipertensiva, que traz sérios riscos à saúde. Portanto, deve-se buscar atendimento imediato em um pronto socorro.12

Já sei que sou hipertenso(a), mas não tenho sintomas

Para casos em que o médico já diagnosticou hipertensão: caso a medição da pressão seja superior a 13 por 8, mas não há presença de sintomas, recomenda-se que a pessoa meça outra vez depois de 15 minutos.

Se mesmo com o uso de medicamentos, a pressão continua alta, é importante consultar o médico novamente para avaliar a necessidade de ajuste no tratamento e medicação.12

Já sei que sou hipertenso e tenho sintomas

Uma pessoa hipertensa que apresenta qualquer sintoma de uma crise de pressão alta deve se dirigir imediatamente a um pronto socorro para atendimento médico ou mesmo ligar para uma ambulância. Esta é uma emergência médica e requer atendimento o mais rápido possível.12

É muito importante manter a pressão controlada. Seja como for, o aumento súbito da pressão arterial pode estar associado com situações graves.12

Possíveis complicações da hipertensão12

Engana-se quem pensa que o coração é o único órgão que sofre por causa das complicações da hipertensão. Embora o infarto do miocárdio seja uma das temidas consequências da pressão alta, lesões em outros órgãos costumam estar associadas à doença.

Entre elas podemos citar a encefalopatia hipertensiva (uma série de lesões cerebrais) que podem causar hemorragias nos olhos, acidente vascular cerebral (AVC), convulsões e até mesmo estados de coma.

Outros órgãos que também podem ser afetados são os rins que sofrem por conta da grande pressão com que o sangue chega até eles. Com o tempo, estes órgãos  deixam de funcionar como o esperado, o que complica ainda mais o quadro de hipertensão.

Os pulmões, por exemplo, podem desenvolver o que chamamos de edema agudo (um acúmulo anormal de líquidos) que interrompe a entrada de oxigênio e costuma causar sérias crises de falta de ar.

Para diminuir as chances de complicações como estas, é sempre muito importante respeitar o tratamento recomendado pelo médico. Existem também algumas iniciativas que poderão contribuir para trazer mais saúde e bem-estar. Entenda:

Convivendo com a hipertensão

Embora ainda seja uma doença sem cura, o tratamento adequado e algumas mudanças nos hábitos diários podem controlar os sintomas e oferecer uma boa qualidade de vida.

convivendo com a hipertensão

Separamos 7 dicas para controlar a pressão alta. Confira:

Mantenha-se no peso ideal 13

O sobrepeso dificulta o trabalho do coração para conseguir bombear o sangue. Em contrapartida, um corpo em forma vai ter mais facilidade para controlar os sintomas da pressão alta.

Priorize os alimentos certos 14

Inclua no seu cardápio muitas frutas, verduras e legumes. Todavia, não é preciso cortar a carne da dieta, o ideal é dar preferência a carnes magras, isso ajudará muito no seu tratamento.

Exercite-se 15

As atividades físicas vão contribuir tanto para a manutenção do peso ideal, quanto para a diminuição do estresse, vale a pena, já que essas são duas coisas importantíssimas para controlar a pressão alta.

Medicamentos

Não deixe de seguir as orientações médicas sobre o remédio para controlar a hipertensão, uma vez que eles são importantes aliados no tratamento da pressão alta.

Monitore sua pressão

A Sociedade Brasileira de Hipertensão recomenda que a pressão arterial seja verificada regularmente. Por isso, procure conhecer e compreender os números indicativos da medição, essa é uma forma de prevenir problemas mais sérios.

Liberte-se do tabagismo 16

O cigarro tem muitas substâncias tóxicas que elevam a pressão arterial imediatamente. Além disso, fumar pode agravar o quadro ou mesmo ser um gatilho para uma crise hipertensiva.

Relaxe 15

A ansiedade e o stress são uma resposta do organismo às sobrecargas físicas e emocionais, o que piora a hipertensão e te deixa mais propenso a sofrer de doenças do coração. Inclua atividades relaxantes e prazerosas na sua rotina e viva com mais saúde e tranquilidade!


Referências bibliográficas:

[1] Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/hipertensao (acesso em: 22/08/2019); [2] Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/hipertensao-causas-sintomas-diagnostico-e-como-baixar-a-pressao/ (acesso em 23/08/2019); [3] Disponível em: https://www.minhavida.com.br/fitness/galerias/16415-exercicios-fazem-diferenca-no-tratamento-da-hipertensao-mas-e-preciso-seguir-cuidados (acesso em 27/08/2019);[4] Disponível em: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/estresse-pode-agravar-ou-ate-causar-hipertensao-o-que-fazer/ (acesso em:27/08/2019);[5] Disponível em: http://portaldocoracao.com.br/saiba-quais-sao-os-medicamentos-que-pode-aumentar-a-pressao-arterial/ (acesso em:27/08/2019);[6] Disponível em: https://segredosdomundo.r7.com/7-alimentos-que-aumentam-pressao-arterial/ (acesso em 27/08/2019);[7] Disponível em: https://www.minhavida.com.br/bem-estar/perguntas/38046-porque-o-tabagismo-aumenta-a-pressao-arterial (acesso em 27/08/2019);[8] Disponível em: https://www.tuasaude.com/pressao-alta/ (acesso em 22/08/2019); [9] Disponível em: https://www.tuasaude.com/como-medir-a-pressao (acesso em 22/08/2019; [10] https://www.cardiol.br/ [11] Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/hipertensao-pressao-alta/ (acesso em 23/08/2019); [12] Disponível em: https://www.tuasaude.com/como-identificar-a-hipertensao/ (acesso em 22/08/2019 ); (acesso em 27/08/2019); [13] Disponível em: https://www.minhavida.com.br/saude/materias/1610-pressao-alta-siga-10-passos-para-controlar-o-sintoma (acesso em 28/08/2019); [14] Disponível em: https://www.tuasaude.com/crise-de-hipertensao/ (acesso em:27/08/2019);  [15] Disponível em: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/hipertensao (acesso em 26/08/2019); [16] Disponível em: https://www.minhavida.com.br/bem-estar/perguntas/38046-porque-o-tabagismo-aumenta-a-pressao-arterial (acesso em 27/08/2019);