Qualidade de vida na terceira idade: 5 dicas para viver bem!

A qualidade de vida na terceira idade é um assunto que merece ser pensado. Com o objetivo de ajudá-lo, organizamos uma lista com 5 dicas para você conhecer alguns dos principais pontos que devemos levar em conta quando o assunto é viver bem essa fase da vida.

Terceira idade: um pouco de história 

Quem são aqueles que pertencem à terceira idade? Conforme o Ministério da Saúde, no Brasil, a pessoa idosa é aquela que corresponde ao indivíduo com 60 anos ou mais. Contudo, em outros países, essa faixa etária pode mudar; por exemplo nos países mais desenvolvidos, onde a idade da pessoa idosa é de 65 anos ou mais.

Portanto, essa diferença é explicada pela qualidade de vida existente em cada país, ou seja, “a idade em anos nem sempre corresponde à idade biológica, que é aquela que representa o ritmo do envelhecimento”, de acordo com publicação feita pelo Ministério da Saúde.3

Dessa forma, isso nos faz pensar que haverá um momento da nossa existência em que seremos idosos, certo? Ou, ao menos, conviveremos com alguém idoso, não é mesmo?! Por esse motivo, buscar informações sobre esse período da vida.

Nesse sentido, com o objetivo de levar esse tipo de informação e conscientização, o Dia Internacional do Idoso foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1991.

Inicialmente, no Brasil, a data era celebrada em 27 de setembro; no entanto, em 2006, ela foi transferida para 1.º de outubro — isso ocorreu devido à Lei nº 10.741, que tornou vigente o Estatuto do Idoso.5

Assim, segundo dados da ONU, destaca-se que o grupo correspondente à terceira idade representa 14, 3% (cerca 29,3 milhões de pessoas) da população no Brasil, sendo, portanto, uma porcentagem bem significativa da sociedade.²

Como viver com qualidade de vida?

Primeiramente, fazendo uma reflexão acerca dos ritmos diferentes em que uma pessoa pode envelhecer, é inevitável pensar que existem fatores que influenciam nisso, dentre eles estão as condições mentais e físicas.

Logo, isso explica, por exemplo, quando observamos duas pessoas de 80 anos que apresentam desempenhos físicos tão diferenciados: uma faz hidroginástica duas vezes na semana, e a outra mal consegue levantar-se da cadeira.

Logicamente, envelhecer é o processo natural do ciclo de vida e isso não significa que devemos deixar “de lado” as opções disponíveis que proporcionam a melhoria na qualidade de vida daqueles que estão na terceira idade e, com isso, viver de maneira agradável.

Por isso, é importante incentivarmos a consciência coletiva em relação às questões sociais sobre essa parcela da população e os vários motivos para a escolha de um dia que simbolize o valor de desenvolvê-la, de modo totalmente voltado à compreensão das necessidades e dos direitos da pessoa idosa.

Com isso, a promoção da qualidade de vida na terceira idade é um dos fatores em reflexão e, pensando no cenário social atual e em como orientar a sociedade nas ações a serem realizadas, elaboramos uma lista com 5 dicas para os idosos viverem bem nesse período.

 5 dicas para viver bem na terceira idade²

1. Interagir socialmente

interacao social na terceira idade

O contato com família, amigos e conhecidos é muito importante. Além de se sentir ativa e bem-quista, a pessoa idosa sente-se inserida socialmente, sendo capaz tanto de estabelecer quanto de manter vínculos afetivos. Isso permite a ela sentir que continua cumprindo seu papel social no contexto onde está inserida. Algumas atitudes que visam a esse contato social são:

  • A convivência com amigos e principalmente familiares — é imprescindível para o idoso se sentir feliz, seja um encontro para fazer uma refeição juntos, assistir a um filme, caminhar ou apenas conversar. Sentir-se querido e inserido no contexto.
  • A realização de atividades de lazer — elas são ótimas para os idosos se sentirem felizes, livres, distraídos com algo bom, inseridos nos contextos cultural e histórico de onde moram, bem como estimulados a usar a memória e a concentração, por exemplo ir a parques locais, cinema ou teatro, viajar em grupos, fazer leituras junto de alguém e participar de jogos interativos (como quebra-cabeça, jogo da memória, bingo, pega-varetas, palavras-cruzadas e dominó).
  • Acompanhamento por profissionais da Saúde — o principal neste tópico não é falar sobre que tipo de médico é aconselhado ao idoso ir, mas sim se ele gosta desse profissional. É importante destacar se a pessoa idosa se mostra à vontade na presença dele e sente firmeza nas sugestões ou nos tratamentos indicados (seja geriatra, psiquiatra ou nutricionista, a prioridade é sentir-se confortável). A escolha tem que ser de um profissional que lhe inspire confiança para que o idoso se sinta seguro ao falar a respeito de seus sintomas, suas dores e seus sofrimentos.

saúde mental e qualidade de vida do idoso

2. Buscar o bem-estar mental do idoso 8

Para entender bem o que é a saúde mental, é indispensável compreender o conceito de “autonomia na terceira idade”. Isso é crucial quando falamos de saúde, pois faz parte do bem-estar mental dos idosos que eles realmente sintam a própria autonomia.

Claro que a participação social, que citamos agora pouco, também pode ajudar nesse aspecto, mas para isso ocorrer de modo efetivo, a dica é considerar a todo momento que aqueles incluídos no segmento da terceira idade são antes de tudo adultos e capazes de:

  • fazer as suas escolhas;
  • optar por atividades que querem executar;
  • selecionar os locais por onde desejam se locomover ou passear;
  • apresentar gostos e preferências pessoais (para vestuário, alimentação, música etc.);
  • saber as habilidades que ainda querem desenvolver e outras que desejam apenas resgatar etc.

3. Praticar exercícios na terceira idade 8

Quando pensamos em saúde em geral, a prática de exercícios geralmente vem à mente. De acordo com  Daniel Fagundes Godoy, professor do Parque Esportivo da PUCRS, as atividades físicas ajudam a:

  • manter o tônus muscular;
  • controlar triglicerídeos, colesterol e níveis de glicose;
  • prevenir a perda óssea;
  • promover melhorias no sistema cardiorrespiratório.¹

bom humor na terceira idade

Além disso, os exercícios estimulam o corpo a liberar substâncias neurotransmissoras ligadas ao prazer (como endorfina e dopamina), que agem diretamente no humor e na autoestima.

Assim, de acordo com a psicóloga Sônia Eustáquia, em matéria publicada no jornal O Estado de Minas, “pela prática regular de atividades físicas de forma diária, ocorre a liberação de um hormônio chamado endorfina (conhecido como o hormônio da alegria, que promove a sensação de bem-estar, euforia e alívio de dores) e da dopamina (que gera efeito tranquilizante e analgésico na pessoa que pratica)”.6

Desse modo, a seguir, destacamos algumas sugestões conforme publicação no site do Ministério da Saúde. 7

Atividades físicas recomendadas para terceira idade

  • Exercícios de musculação, ginástica, posturais e respiratórios.
  • Jogos e modalidades esportivas.
  • Alongamentos e relaxamentos.
  • Caminhada e corrida.
  • Natação e hidroginástica.
  • Práticas corporais orientais, como tai-chi-chuan, yoga e lian gong.
  • Capoterapia e danças, como a dança sênior.
  • Pilates.

4. Alimentação saudável para mais qualidade de vida do idoso³

alimentacao do idoso

Antes de tudo, associada às atividades físicas, uma alimentação adequada e bem-equilibrada faz toda a diferença.

Nesse sentido, desde o local e os horários de refeição até os alimentos que fazem parte do cardápio diário influenciam nos hábitos alimentares da terceira idade.

Dessa maneira, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a atenção já deve ser acionada na compra dos alimentos — verificando-se a procedência, as características (cor, cheiro e textura), o prazo de validade, as embalagens, o armazenamento e a temperatura.

Então, em seguida, quando for utilizá-los, confira os rótulos para saber as informações nutricionais e também os modos de conservação e de preparo. Por fim, cuide na hora de prepará-los e com a maneira como vai servi-los, por exemplo, em uma cadeira de altura adequada, em um recipiente seguro etc.³

Contudo, além desses fatores, existe um aspecto de muita relevância: a escolha do que ingerir. Logo, nesse âmbito, é indicado levar em conta quais são as comidas e pratos favoritos do idoso. No entanto, sem esquecer que a decisão dele seja feita baseada nos tipos de alimento mais indicados a essa fase da vida e ao indivíduo em si.

Alimentos mais apropriados para dieta do idoso

  • Os naturais — orgânicos, aqueles presentes em feiras livres ou provenientes de hortas domiciliares.
  • Integrais — farelo de aveia (comer junto de vitaminas, frutas e leite), quinoa e linhaça dourada.
  • Ricos em ômega 3 — principalmente peixes, mas frutos do mar em geral também.
  • Com proteínas — carnes com baixo teor de gordura e grãos (grão-de-bico, lentilha, feijão etc.).

Desse modo, em contrapartida, os alimentos que apresentam excesso de sal, gordura e açúcar devem ser evitados (como bolos, massas, salgadinhos, embutidos, pães brancos, doces, bolachas e demais industrializados), pois a ingestão periódica deles pode gerar ou agravar sérios problemas de saúde, como hipertensão, diabetes e altos índices de triglicerídeos ou colesterol.

5. Cuidar da higiene pessoal na terceira idade

qualidade de vida na terceira idade_higiene

A higiene pessoal é essencial em qualquer idade. Portanto, nos idosos não seria diferente, pois, por meio dela, certas doenças são prevenidas (ou até combatidas), alguns desconfortos evitados e a autoestima, desenvolvida. Além disso, na higiene pessoal estão incluídos os cuidados em relação à higiene bucal e ao manuseio de alimentos para consumo.

Desse modo, a criação de uma rotina de higiene tem relação com a preservação da saúde, como também proporciona uma vida social mais interativa, gerando conforto, bem-estar e mais qualidade de vida na terceira idade.

Os principais hábitos de higiene voltados aos idosos e que devem ser executados diariamente são:

  • Tomar banho.
  • Lavar o rosto pela manhã.
  • Escovar os dentes ou, se tiver prótese, mantê-la sempre limpa.
  • Limpar e cortar as unhas dos pés e das mãos.
  • Pentear cabelos.
  • Trocar vestuários sujos por limpos, principalmente após o banho.
  • Fazer a barba.
  • Usar produtos de higiene pessoal (desodorante, sabonetes, cremes etc.).
  • Lavar bem as mãos sempre que for manusear um alimento.

Qualidade de vida na terceira idade é possível sim. E viver bem, também.

Enfim, como lemos neste texto, não só podemos buscar por uma vida com mais qualidade na terceira idade como devemos e temos várias maneiras de fazer isso. Dessa forma, começar por essas 5 dicas já é uma excelente forma para viver bem a melhor idade.

Nesse sentido, essas dicas servirão de auxílio para os idosos procurarem ter uma vida saudável, seja para que eles mesmos as insiram no próprio dia a dia ou alguém próximo a eles contribuam para isso.

Além disso, você pode consultar as notícias e seguir o que está sendo feito nas políticas sociais para os idosos no site do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa (CNDI).4

Dessa forma, se essas sugestões forem seguidas, é muito provável que os resultados sejam ótimos e claramente visíveis. Então, qualidade de vida na terceira idade é possível sim. E viver bem, também.

 

Referências bibliográficas e a data de acesso:

  1. A importância da atividade física para a terceira idade – PUCRS — 13/07
  2. Agência Brasil — 13/07
  3. Alimentação saudável para a pessoa idosa: um manual para profissionais de saúde — 13/07
  4. Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (Cedi) — 13/07
  5. Estatuto do Idoso e outras providências — 13/07
  6. Estado de Minas: Saúde — 13/07
  7. Ministério da Saúde: Idosos — 13/07
  8. Mundo Educação — 13/07