A importância da prescrição médica para o uso do antibiótico

Os antibióticos são medicamentos desenvolvidos para tratar infecções causadas exclusivamente por bactérias. Logo, existem diversas classes de antibióticos que apresentam ações diferentes e agem em tipos distintos de bactérias. O uso do antibiótico só deve ser feito se indicado por um médico, pois só ele saberá indicar qual será o mais indicado para o seu caso.

Logo, neste texto explicaremos como e porque deve ser feito o uso do antibiótico, além da importância de seguir as orientações do médico para o tratamento ser realizado corretamente. Acompanhe!

Por que devo seguir a prescrição médica para o uso do antibiótico?

Como falamos acima, os antibióticos são capazes de tratar infecções causadas exclusivamente por bactérias. Ou seja, eles não conseguem combater vírus e fungos. Sendo assim, é necessária uma consulta ao médico, pois só ele será capaz de analisar se o uso do antibiótico é a melhor opção de tratamento.

Algumas doenças, como sinusite e pneumonia, podem ter diferentes causas, uma delas a bactéria. Por isso, nesses casos, os antibióticos são utilizados para o tratamento. Outros exemplos são a otite e a amigdalite, que têm como uma das causas as bactérias. Então, o diagnóstico do médico é muito importante para saber se o uso do antibiótico será necessário ou não.

Além disso, o médico prescreverá o medicamento pelo tempo necessário e dose específica para eliminar completamente a bactéria que está causando a infecção. Por essa razão, seguir corretamente as orientações do médico para o uso do antibiótico é fundamental para o sucesso do tratamento.

Por que não interromper o uso do antibiótico antes do tempo determinado pelo médico?

Em geral, as primeiras doses do antibiótico já eliminam as bactérias mais frágeis e os sintomas melhoram. Porém, se o tratamento for interrompido nesse momento, as bactérias mais fortes ganham espaço para continuar se multiplicando no organismo e podem ganhar resistência ao antibiótico.

Essa resistência pode ser transmitida para outras bactérias da mesma geração e das gerações seguintes, impedindo o tratamento completo da infecção. Nesses casos, algumas infecções simples podem se tornar casos mais sérios. Por isso, respeite o tempo indicado para o uso do antibiótico.

E se eu esquecer uma dose?

Normalmente, o uso do antibiótico é indicado por vários dias e as doses devem ser ingeridas com o mesmo intervalo de tempo para garantir o nível constante do remédio no sangue e evitar o desenvolvimento de novas bactérias.

Por isso, caso se esqueça de ingerir uma dose, tome o medicamento assim que lembrar e puder e mantenha o espaçamento entre as doses a partir da última ingestão do antibiótico.

Dicas para não esquecer o antibiótico

Agora que você entendeu a importância de respeitar o intervalo de tempo entre as doses, separamos algumas dicas para ajudar a não esquecer o uso do antibiótico:

  • Combine a ingestão do antibiótico com outras atividades de rotina, como após uma refeição;
  • Crie um alarme no celular ou no computador para lembrar a hora certa de tomar o antibiótico;
  • Faça um registro diário do antibiótico, assinalando as doses que já tomou e as que faltam, e os horários;
  • Se for passar muito tempo fora de casa, leve o medicamento com você para não perder o horário da dose. Tente colocar em prática essas dicas!

Como levar o antibiótico em viagem?

Para muitas viagens de avião, sejam curtas ou longas, existem particularidades na hora de transportar o medicamento de forma correta. E como seguir corretamente as orientações do uso do antibiótico é fundamental para o tratamento, separamos algumas dicas:

  • Leve o medicamento na bagagem de mão e dentro da embalagem original. Assim, caso haja extravio da bagagem, você terá o remédio consigo;
  • Pesquise: algumas receitas nacionais não valem em solos internacionais. Então, para evitar problemas, é recomendável que você leve a prescrição médica registrada no seu nome e traduzida para o inglês;
  • Se o medicamento for líquido, reforce a embalagem para evitar vazamentos;
  • Caso precise transportar medicamentos que precisem de refrigeração ou de algum acessório, entre em contato com a companhia aérea em questão para tirar todas as suas dúvidas.

Mitos e verdades sobre o uso do antibiótico

Para finalizar, sabemos que o uso do antibiótico causa muitas dúvidas na população em geral. Você mesmo já deve ter ouvido falar que este medicamento corta o efeito do anticoncepcional, não é mesmo?

Por isso, separamos alguns mitos e verdades bastante comuns sobre o uso do antibiótico. Veja só:

O consumo de bebidas alcoólicas corta o efeito do medicamento?

Não necessariamente. Quando ingerimos bebidas alcoólicas é comum urinarmos com mais frequência e, por essa razão, o medicamento pode ser eliminado do organismo. Dessa forma, a eficácia do medicamento pode ser reduzida, além de causar prejuízos ao tratamento e mal-estar em alguns casos.

Além disso, o consumo de bebidas alcoólicas durante o tratamento pode sobrecarregar o fígado, uma vez que esse órgão metaboliza o álcool e a maior parte dos antibióticos. Por isso, alguns médicos recomendam evitar bebidas alcoólicas durante o tratamento.

Antibióticos podem reduzir a eficácia de anticoncepcionais?

Alguns antibióticos, sim. Por isso, é sempre bom perguntar ao especialista sobre essa possibilidade. Alguns médicos indicam que, por precaução, seja usado outro método contraceptivo durante o uso do antibiótico.

Pode usar o antibiótico que sobrou se adoecer de novo?

Não. Cada antibiótico tem um efeito especifico para combater determinada bactéria. Por isso, caso fique doente novamente, é fundamental consultar o médico para um diagnóstico e um tratamento adequado. Além disso, quando sobrar um medicamento, você pode encaminhar para um posto de saúde, hospital ou farmácia para o descarte correto.

Referências

Minha vida

Hospital Albert Eistein

Hospital Sírio-Libanês

Tua Saúde