Tipos de tosse: conheça as causas e tratamentos

tipos de tosse

Todos os tipos de tosse são importantes para o organismo, pois são formas que o corpo utiliza para se livrar de corpos estranhos que podem ser prejudiciais para a saúde. Quando algo irrita a garganta ou as vias aéreas, o sistema nervoso envia um alerta ao cérebro. O cérebro, por sua vez, responde fazendo com que os músculos do tórax e do abdômen se contraiam e liberem uma rajada de ar — o que é a tosse em si — a fim de se livrar do agente invasor.

A tosse pode ocorrer como resultado de uma infecção por vírus ou bactérias, com o objetivo de expulsar esses agentes infecciosos e o muco acumulado por eles. Também existem os casos de tosses causadas pelo contato com alérgenos como poeira, ácaros, pólen, pelos de animais, etc. Mas não para por aí: a tosse pode ser resultado de um afogamento ou engasgo, ou ainda ser causada por outros tipos de condições ou doenças. 1

Durante o artigo, abordaremos os seguintes tópicos:

  • Quais são os principais tipos de tosse e suas causas.
  • Como é feito o tratamento para os diferentes tipos de tosse.
  • Como aliviar a tosse persistente.
  • Quando buscar atendimento médico para tratar a tosse.

Continue a leitura e confira!

Tipos de tosse

Popularmente, os tipos de tosse são conhecidos como tosse seca ou tosse carregada (com catarro). De fato, qualquer um dos tipos de tosse se encaixam dentro dessa classificação. No entanto, essa é uma forma mais geral de classificar a tosse. Na prática, existem vários tipos de tosse, e nós falaremos sobre os principais nos tópicos a seguir.

1- Tosse produtiva

Popularmente, a tosse produtiva — como é chamada clinicamente — tem muitos outros nomes: tosse carregada, tosse com catarro, tosse com expectoração… Esse é o tipo de tosse que expele muco, e suas causas estão, geralmente, relacionadas a infecções das vias respiratórias, incluindo gripes, bronquite, pneumonia, sinusite e até tuberculose.

Um ponto importante a se observar, de fato, é a cor do muco expelido. Expectorações transparentes ou claras geralmente são pouco preocupantes e tendem a desaparecer rapidamente. Agora, se o muco é mais espesso e tem cor mais amarelada ou esverdeada, é importante procurar atendimento médico, pois esses casos geralmente estão associados a infecções. 2 Procure atendimento médico urgente se a tosse produtiva for acompanhada de febre, ou de muco com sangue.

2- Tosse seca

A tosse seca certamente é um dos tipos de tosse mais comuns. Como o próprio nome diz, é seca, ou seja, não há presença de muco ao tossir. É comum que a tosse seca seja a reação a uma coceira ou irritação na garganta. As causas mais comuns para o problema são as infecções do trato respiratório superior, como um resfriado, gripe ou alergia, por exemplo.

A tosse seca costuma ser difícil de controlar e pode se manifestar por várias semanas. Outras possíveis causas de tosse seca incluem:

  • laringite;
  • dor de garganta;
  • amidalite;
  • sinusite;
  • asma;
  • alergias;
  • refluxo gastroesofágico;
  • exposição a agentes irritantes, como poluição do ar, poeira ou fumaça. 1

Vale lembrar que independentemente de qual dos tipos de tosse você tenha, é sempre importante buscar atendimento médico para identificar e tratar a causa do problema, principalmente quando há presença de outros sintomas como dores, febre ou falta de ar. Igualmente, procure atendimento quando a tosse persistir por mais de duas semanas, mesmo sem a presença de outros sintomas.

tipos de tosse

3- Tosse persistente

Uma tosse que persiste por muito tempo pode ser mais difícil de diagnosticar. O mais comum é que esse tipo de tosse ocorra após uma infecção das vias respiratórias, como a gripe, por exemplo. Nesses casos, geralmente a tosse persiste, mesmo após os demais sintomas terem sumido e não haver mais sinal de infecção.

Isso acontece porque as vias respiratórias ainda estão irritadas pela tosse que ocorreu durante a infecção. Com isso, a pessoa continua tossindo e segue irritando o local afetado, criando um ciclo que pode durar semanas. Muitas vezes, basta aumentar a ingestão de água para controlar esse tipo de tosse. No entanto, apenas o médico pode avaliar um caso de tosse persistente para orientar o tratamento.

Outras causas para a tosse persistente podem ser reações a alguns tipos de medicamentos, ou ainda a bronquite crônica em fumantes. Nesses casos, a tosse só irá melhorar, suspendendo o uso da substância que a causa. 2

4- Tosse paroxística

A tosse paroxística é um tipo de tosse mais grave e que requer tratamento médico emergencial. Entenda:

  • Caracteriza-se por crises de tosse que são violentas e incontroláveis.
  • É comum que ela cause dores fortes, dificuldade para respirar e vômito.
  • Durante a crise, os pulmões liberam todo o ar que possuem, fazendo com que as pessoas inalem violentamente com um som de “uivo”.
  • A principal causa para esse tipo de tosse é a coqueluche. Hoje em dia rara, é uma infecção respiratória altamente contagiosa, mas que pode ser prevenida com a vacinação do bebê a partir dos dois meses.
  • De fato, a coqueluche é especialmente perigosa em bebês, sendo considerada uma emergência médica.
  • Outras possíveis causas para crises de tosse grave são: asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia, tuberculose ou asfixia. 1

5- Tosse com sangue

A tosse com expectoração sanguinolenta, clinicamente chamada de hemoptise, acontece quando há alguma lesão nas vias respiratórias inferiores, que são os órgãos respiratórios localizados a partir das cordas vocais, como pulmão, traqueia e laringe. Essas lesões podem não ser sinônimos de preocupação quando têm causas benignas, como pequenos machucados nesses órgãos que se curam espontaneamente. No entanto, existem casos mais graves, como quando a tosse com sangue é resultado de infecções pulmonares, vasculites (inflamação de vasos sanguíneos) ou tumores.

A hemoptise pode ser leve ou grave. Em sua forma leve, que felizmente é a mais comum, há uma pequena quantidade de sangue junto ao muco expelido, geralmente com uma aparência de “raios”, o que não costuma indicar nenhuma emergência, desde que o problema não seja persistente e não acompanhe outros sintomas. Já na forma grave, que é mais rara e exige atendimento médico emergencial, ocorre uma hemorragia pulmonar severa e há perda de grandes quantidades de sangue pela boca. 3

Tratamentos para os diferentes tipos de tosse

tipos de tosse

Agora que nós já apresentamos os principais tipos de tosse e suas causas, é hora de falar sobre os tratamentos. Antes de mais nada, precisa ficar claro que a tosse é um sintoma, e não uma doença. Apesar de existirem inúmeros tipos de xaropes, chás e remédios caseiros ou naturais para a tosse disponíveis, recorrer a esses tratamentos sem orientação médica é um erro. Isso porque, como dissemos lá no início do texto, a tosse é um mecanismo de defesa do nosso corpo, e sendo ela a maior responsável por eliminar as secreções causadas pelas infecções, interromper essa limpeza certamente é uma péssima ideia.

Tendo isso em mente, lembre-se que a tosse produtiva, ou seja, aquela que elimina muco, nunca deve ser interrompida com o uso de medicamentos, xaropes ou remédios caseiros. Ao contrário, geralmente, quando o médico prescreve um tratamento, ele terá o objetivo de ajudar o paciente a eliminar as impurezas de forma mais eficiente, pois é tratando a causa que se melhora o sintoma. O mesmo raciocínio vale para os outros tipos de tosse: é preciso tratar a doença que a está causando, seja ela a asma, a pneumonia, tuberculose, alergias, insuficiência cardíaca, refluxo, etc. 2

Como aliviar a tosse persistente após uma gripe ou resfriado

Se a sua tosse se encaixa naquele tipo de tosse que ocorre após uma gripe ou resfriado, não há motivos para correr para o hospital. Se você já está recuperado dos outros sintomas mas segue com uma tosse seca e persistente, nós temos algumas dicas que podem ajudar a aliviar o problema:

  1. Antes de mais nada, mantenha-se bem hidratado. A água será a sua principal aliada para aliviar a irritação da garganta e para a hidratação das vias respiratórias em geral, o que possibilita a recuperação dos tecidos e a diminuição da tosse em si, quebrando o ciclo de irritação que faz com que a tosse persista.
  2. Existem várias opções de xaropes e pastilhas para aliviar a tosse seca disponíveis nas farmácias. Lembre-se de que a automedicação nunca é indicada, então opte por opções mais naturais para aliviar o problema, como os compostos de mel, própolis e eucalipto, por exemplo.
  3. Outros remédios caseiros podem ajudar nesses casos, como por exemplo: chá de eucalipto com mel, chá de equinácea com gengibre e mel, etc. Muitos não sabem, mas o mel realmente ajuda no combate à tosse seca, pois proporciona a hidratação e proteção mucosas da garganta, o que melhora a irritação. 4

Quando buscar atendimento médico

Essa certamente é uma preocupação comum. Muitos dos tipos de tosse não exigem atendimento médico, mas isso precisa ser avaliado com cautela. É necessário levar em consideração o tempo de duração da tosse, assim como a sua intensidade e a presença de outros sintomas. Além disso, a idade da pessoa também faz diferença. A tosse em crianças é bastante comum. Isso porque as vias aéreas das crianças são mais estreitas, o que facilita o acúmulo de impurezas que levam à tosse. Se a tosse não acompanha outros sintomas e não há mudança significativa no comportamento da criança, não há motivo para correr ao médico.

Confira a seguir quando você deve buscar atendimento médico para tratar a tosse em crianças e adultos:

  • A tosse é acompanhada por congestão nasal de muco espesso, com cor forte amarela ou esverdeada e que compromete a respiração adequada, fazendo com que a pessoa respire principalmente pela boca, e não pelo nariz.
  • Outros sintomas se fazem presentes, como febre acima de 38°C, dores no corpo, choro excessivo em crianças, sonolência anormal, dificuldade para comer e/ou beber, refluxo, vômito, diarreia, falta de ar, etc.
  • Se ocorrerem episódios de tosse grave que comprometam temporariamente a respiração. Um sinal de tosse grave é a pessoa ficar azulada ou roxa durante a crise de tosse, ou ainda ter ânsia de vômito ou vomitar durante a crise. Nunca deixe uma criança com crises de tosse grave deitada de barriga para cima, mas sim sentada, ou com a cabeceira da cama elevada na hora de dormir, para evitar o risco de asfixia ou aspiração de vômito.
  • Tosse persiste por mais de duas semanas, mesmo sem a presença de outros sintomas.

Fique atento aos sinais, pois negligenciar esses sintomas pode ser perigoso para a saúde e bem estar de quem está doente.

**

Esse foi o nosso artigo sobre os tipos de tosse, suas causas e tratamentos. Se você gostou, nos siga nas redes sociais Instagram e Facebook, assim você fica por dentro de tudo que nós publicamos sobre saúde e bem estar.

Obrigada pela leitura, e até logo!


Referências e datas de acesso:

1- healthline – Acesso em 09/07/2021.

2- MD.SAÚDE – Acesso em 09/07/2021.

3- MD.SAÚDE – Acesso em 09/07/2021.

4- G1 – Acesso em 09/07/2021.


Colaborou com este artigo:

Dr. Ricardo Hideki Nozuma

CRM: 108088

4 Seasons Medicina e Estética.