Dor de cabeça constante: será que pode ser enxaqueca?

Você sabia que existem mais de 200 tipos de dor de cabeça? Os dados são da Sociedade Brasileira de Cefaleia. Infelizmente, uma dor de cabeça constante pode interferir na sua qualidade de vida e na sua capacidade de desempenhar as atividades diárias. Logo, é muito importante investigar a causa dessa dor.

Nesse artigo você irá descobrir os 4 tipos mais comuns de dor de cabeça e entender  as diferenças entre uma dor de cabeça comum e a enxaqueca. Apresentaremos também outras possíveis causas deste incômodo. Acompanhe conosco:

Tipos de dor de cabeça

Como falamos logo no início, existem muitos tipos de dor de cabeça. Primeiramente, vamos entender como as dores de cabeça são classificadas, em seguida, vamos falar sobre os tipos mais comuns e suas possíveis condições associadas.

Em relação a classificação, a Sociedade Internacional de Cefaléias divide as dores de cabeça em dois grandes grupos:

Cefaleia Primária¹

Primeiro de tudo, devemos esclarecer que “cefaleia” é o nome clinico da dor de cabeça.  Isto posto, cabe pontuar que a cefaleia primária é causada por problemas com hiperatividade (atividade física ou atividade mental intensa) ou mesmo a partir de estruturas sensíveis à dor em sua cabeça. A cefaleia primária não é um sintoma de uma outra doença existente, ou seja, a dor é um problema isolado, uma patologia por si só.

Cefaleia Secundária²

Ao contrário da anterior, a cefaleia secundária está relacionada a alguma outra condição pré existente, ela é um sintoma de outro distúrbio do organismo. Ambas as condições podem causar dor de cabeça constante. Dentro desses tipos básicos de cefaleias, existem alguns que podem ser mais comuns. Vamos conhecer 4 deles agora:

Dor de cabeça constante

Dor de cabeça constante causada pela enxaqueca

Quando alguém sente uma dor de cabeça muito forte e que dura muito tempo, é bastante comum que a primeira coisa a se perguntar seja: será que eu tenho enxaqueca?A verdade é que o diagnóstico da enxaqueca não têm a ver apenas com esses dois fatores. Isso porque outros tipos de dores de cabeça também podem ser muito intensas e durar muito tempo, como veremos mais tarde.

A enxaqueca é diferente de qualquer outro tipo de dor de cabeça, ela é uma doença crônica, sem cura e que vem acompanhada de sinais muito específicos. Os critérios utilizados pela Sociedade Internacional de Cefaleia cruzam dois grupos de sintomas, avaliando:

Grupo de sintomas 1

  • Localização da dor

Se ela acontece dos dois lados da cabeça ou apenas de um lado

  • Tipo da dor

Se é pulsante ou dá a sensação de aperto.

  • Intensidade e comprometimento da dor

Se ela interrompe ou diminui o desempenho nas atividades do dia a dia.

  • Como a movimentação altera a dor

Se quando a pessoa se mexe a dor piora ou não

Grupo de sintomas 2

  • Se existe fotofobia ou fonobia

Que são sensibilidades exageradas em relação à luz ou aos sons.

  • Se existe náuseas e vômitos

Nós desenvolvemos um infográfico que ajuda você a fazer a avaliação conjunta destes sintomas para identificar enxaqueca. Você pode acessa-lo clicando aqui. Entretanto, lembre-se: esse é um material de apoio, baseado nos critérios da Sociedade Internacional de Cefaleia, e que mesmo assim, não substitui a avaliação médica.

Teste de Enxaqueca

Tipos de enxaqueca 3,4

A enxaqueca pode se manifestar de maneiras diferentes em cada indivíduo. A classificação internacional de cefaleias descreve várias das possíveis apresentações da doença, incluindo outras condições associadas e suas complicações. Para resumir, iremos listar 6 dos principais tipos de enxaqueca, lembrando que todas elas podem causar dor de cabeça constante:

Enxaqueca com aura

Aura são uma série de alterações sensoriais e visuais, como por exemplo: pontos pretos na visão, efeitos de zigue-zague, formigamento em algum lado do corpo ou incapacidade de falar com clareza. Geralmente, esses sinais vem logo antes de uma crise de dor de cabeça intensa. Estima-se que pelo 20% das pessoas que têm enxaqueca, apresentam também sintomas de aura.

Enxaqueca sem aura

Esse tipo também é conhecido como enxaqueca comum, possui sintomas muito parecidos com outros tipos de enxaqueca, por isso é muito difícil de ser diagnosticada. Ela é diferente do tipo de enxaqueca anterior, pois não existe a presença de sintomas que “avisam” que a dor irá chegar.

Enxaqueca sem dor de cabeça

De modo geral, esse é provavelmente o tipo menos conhecido de enxaqueca pela população, uma vez que a dor de cabeça forte é frequentemente associada à enxaqueca. Ela também é conhecida também como enxaqueca silenciosa, apesar disso, existem outros tipos de sintomas, entre eles: aura, outros distúrbios visuais, náuseas e /ou vômitos.

Enxaqueca hemiplégica

Esse tipo causa sensações como fraqueza, perda de sensibilidade e impressão de estar recebendo alfinetadas no corpo, por isso pode parecer com um derrame. Nesse caso, nem sempre há dor de cabeça, mas, quando acontece, pode durar tanto apenas poucas horas, como também vários dias.

Enxaqueca retiniana

Nessa patologia, existe um sintoma bastante marcante: a perda de visão temporária em um dos olhos. A duração pode variar de um minuto até mesmo vários meses. É mais comum em mulheres e durante o período fértil, embora a enxaqueca não costume apresentar grandes complicações, este é um dos casos onde precisamos ligar um sinal de alerta. Sempre que houver uma desconfiança deste tipo de enxaqueca, é importante procurar um especialista imediatamente, para evitar complicações mais severas.

Enxaqueca crônica

A enxaqueca crônica acontece quando a dor de cabeça intensa acontece pelo menos 15 dias ao mês. Nesse caso, ela deixou de ser episódica (quando as crises acontecem apenas de vez em quando). Muitas pessoas acabam desenvolvendo enxaqueca crônica depois de ter um quadro de enxaqueca episódica sem tratamento. Isso também acontece quando o paciente toma analgésicos sem procurar orientação médica. Isso faz com que o quadro piore, pois a intensidade e a duração das crises tendem a aumentar.

A enxaqueca é uma doença mais comum em mulheres, mas suas causas ainda não são completamente claras, no entanto, a ciência já sabe que existem fatores genéticos envolvidos. Para o diagnóstico, além do mapeamento dos sintomas que citamos acima, é importante que sejam descartadas outras doenças que possam causar efeitos colaterais semelhantes. Alguns gatilhos costumam desencadear as crises. Você pode saber mais sobre eles em nosso e-book: Enxaqueca de A a Z.

Dor de cabeça constante tensional

Dor de cabeça constante em salvas 5

Cefaleia em salvas é um tipo de dor de cabeça primária menos frequente que as demais. É uma dor de cabeça muito forte e lancinante, pode até mesmo ser mais forte que a enxaqueca.

Além disso, às vezes essa dor de cabeça também é constante. Ela atinge apenas um lado da face, e na maior parte das vezes aparece durante o sono. Homens são mais acometidos por esse tipo de dor de cabeça. Outros sintomas que podem surgir durante uma crise são:

  • Corrimento nasal;
  • Inchaço da pálpebra;
  • Vermelhidão e lacrimejamento do olho do mesmo lado da dor.

A ciência ainda não conhece as causas desse tipo de dor de cabeça, mas sabe-se que na maioria dos pacientes, o estresse e o cansaço estão relacionados com o aparecimento das crises.  Normalmente, as crises começam entre os 20 e os 40 anos de idade.

A duração das crises é de aproximadamente de 15 a 20 dias, sendo que e a pessoa pode ter episódios de dor de cabeça constante e intensa que acontecem de 2 ou 3 vezes ao dia.

Cefaleia tensional 5

Outro tipo de dor de cabeça é a cefaleia tensional, também classificada dentro da categoria de cefaleia primária. Esse tipo costuma ser mais suportável que a anterior, e dificilmente vem acompanhada de outros sintomas. Como o próprio nome diz, a dor se parece com uma tensão, um aperto que acomete os dois lados da cabeça, principalmente a testa e a nuca.

A dor de cabeça causada pela cefaleia tensional pode ser episódica ou crônica. Por exemplo, as crises episódicas podem durar de 30 minutos até vários dias. A dor quase sempre começa várias horas após o despertar e pioram no decorrer do dia.

Justamente por isso, é muito raro que a dor seja capaz de acordar o paciente que estava dormindo. Em contrapartida, a cefaleia tensional crônica pode acompanhar o indivíduo todo o tempo. Sendo assim, ela é um dos tipos mais comuns de dor de cabeça constante.

Dor de cabeça da Sinusite 5

Diferente das outras, este tipo de dor cabeça está dentro do grupo de cefaleias secundárias. Isso acontece porque a dor é um sintoma de outra condição: a sinusite. A sinusite, por sua vez, é uma inflamação dos seios nasais, é por isso que ela causa dor de cabeça ou na face. Essa dor geralmente piora quando a pessoa baixa a cabeça ou se deita.

Além da dor de cabeça constante durante o período em que a sinusite se instalou, outros sintomas podem aparecer, entre eles: dor ao redor do nariz e em volta dos olhos, corrimento e congestão nasal, tosse, febre e mau hálito.

O simples fato de tratar a sinusite irá aliviar a dor de cabeça, o tratamento é feito com medicação específica, receitada pelo médico.

eBook Enxaqueca - Supera Farma

Como tratar a dor de cabeça constante

Em resumo, podemos dizer que uma dor de cabeça constante pode ou não ser enxaqueca, dependendo da forma como ela se manifesta. Também devemos prestar atenção aos sintomas que vem associados, bem como se já foram descartadas outras condições de saúde que podem ter efeitos colaterais parecidos com os da enxaqueca.

É sempre muito importante prestar atenção aos seus sintomas, anotar o intervalo de tempo em que a dor aparece e quanto tempo ela costuma durar. Isso porque todas essas informações irão ajudar o médico a identificar qual é o seu tipo de dor de cabeça e se ela está ou não dentro do que conhecemos como enxaqueca.

Para alívio dos sintomas, além da orientação médica adequada que irá indicar a melhor medicação, vale lembrar -como sempre fazemos por aqui – das iniciativas que promovem a saúde e o bem estar. Todas elas irão contribuir muito para melhora da maioria das dores de cabeça conhecida. Não se esqueça:

Mantenha uma boa rotina de qualidade de sono, pois isso pode ser um gatilho para enxaqueca e outros tipos de dores de cabeça;

Evite o cigarro, o álcool e outras substâncias porque muitos deles pioram os quadros de cefaleia;

Tenha uma alimentação balanceada, com variedade de frutas, legumes, proteínas e grãos. Lembre-se que alguns alimentos também podem desencadear uma crise;

Pratique atividades físicas, exercitar-se libera hormônios importantes para diminuição do stress que irão trazer mais bem estar físico e mental!


Colaboraram neste artigo:
Dra. Thaís Eliana Stvan Vaz da Silva – Neurologista – CRM 136071


Referências bibliográficas e datas de acesso:

1 . Minha Vida – Enxaqueca 07/10/2019

2. Sociedade Brasileira de Cefaleia 07/10/2019

3. Classificação Internacional de Cefaleias – 3ª Edição 08/10/2019

4. Ativo Saúde 08/10/2019

5.  Tua Saúde 08/10/2019

6. Minha Vida – Sinusite 09/10/2019