Dor no nervo ciático? Saiba as causas e o que fazer

dor no ciático

As dores nas costas são comuns e podem atingir qualquer pessoa, e a qualquer idade. Por ser uma região longa e repleta de vértebras, nervos e músculos, nem sempre é simples identificar qual tipo de dor nas costas sentimos. Apesar disso, existe um tipo de dor nas costas que é fácil de identificar: a dor no nervo ciático.

O ciático é o maior nervo do corpo humano. Ele começa na região posterior do quadril (coluna lombo-sacral), desce pelas pernas e pode chegar até os dedos dos pés. Normalmente, a dor ciática (ciatalgia) atinge a região lombar e se irradia por um lado do corpo, causando dor no quadril, nádega e perna.1

Continue a leitura e descubra tudo sobre a ciatalgia.

O que é a dor no nervo ciático (ciatalgia)

Ela ocorre principalmente graças a uma inflamação (ou irritação) do nervo ciático, também conhecido como nervo isquiático. Apesar de ser uma dor muitas vezes intensa, a maioria dos casos não é grave, e a dor some dentro de alguns dias com o tratamento que costuma ser feito em casa, com medicamentos específicos.

É claro, existem casos mais graves, ainda que atinjam um número bastante reduzido de pessoas. Pessoas com dores severas e crônicas, associadas a fraqueza significativa nas pernas ou alterações intestinais ou na bexiga, podem precisar de cirurgia.

A dor pode atingir apenas uma parte do nervo ou se espalhar, descendo pela parte traseira das pernas. Além disso, é possível que ela atinja até mesmo os dedos dos pés. Apesar de ser possível ocorrer uma inflamação que atinja os dois lados do corpo, isso é raro. Ou seja, a ciatalgia normalmente atinge apenas uma parte do corpo.

Sintomas da ciatalgia

Confira abaixo uma lista de sintomas da dor no ciático:

  1. Dor lombar que irradia para as nádegas.
  2. Quando a dor atinge apenas a lombar, normalmente sente-se um desconforto em toda a área pela qual se estende o nervo.
  3. A dor pode ser extremamente intensa, tornando muito difícil realizar movimentos corporais em geral.
  4. Em alguns casos, pode haver sensação aguda de queimação.
  5. Podem ocorrer espasmos e sensações de que pequenas descargas elétricas estão atingindo o nervo.
  6. A dor fica mais intensa ao tossir, espirrar ou se levantar depois de um longo período sentado.
  7. Algumas pessoas sentem também dormência, formigamento ou fraqueza muscular na perna ou no pé afetado.
dor no nervo ciático
Fonte: Envato – insta_photos

Quando procurar um médico

As dores ciáticas leves podem desaparecer sozinhas, sem necessitar da administração de medicamentos, por exemplo. Entretanto, se a dor for forte, é importante procurar um médico, afinal, a dor forte geralmente é o resultado de uma inflamação significativa, que precisa de tratamento imediato.

Confira outras situações em que se deve buscar um atendimento médico:

  • Dor leve que dura mais de uma semana.
  • Quando a dor aparece de maneira súbita e forte na parte inferior das costas ou perna e há dormência ou fraqueza muscular na perna afetada.
  • A dor surgiu como consequência de um acidente, como uma queda ou impacto, por exemplo.
  • Além das dores e desconforto, há febre ou dificuldade para controlar a bexiga ou intestino.

O que causa a dor no nervo ciático

A dor corre quando o nervo é comprimido, geralmente por uma hérnia de disco na coluna ou um crescimento excessivo de osso (esporão ósseo) nas vértebras.

Em casos mais raros, pode surgir graças a um tumor, ou porque o nervo foi danificado por uma doença, como o diabetes, por exemplo.

Fatores de risco para desenvolver dor no nervo ciático

Apesar de poder atingir qualquer pessoa, a qualquer momento da vida, geralmente, alguns grupos estão mais propensos a ter ciatalgia. Confira quais são esses fatores de risco:

Idade avançada

As hérnias de disco e crescimentos ósseos anormais, que são os principais causadores da ciatalgia, são mais comuns nessa fase da vida, por isso, os idosos podem ter dor no nervo ciático com mais frequência.

Obesidade

O peso em excesso exercido sobre a coluna e as pernas contribuem para o desenvolvimento das causas da dor ciática.

Sedentarismo

Está ai outro fator que aumenta significativamente as chances de alguém ter dor no nervo ciático. A falta de exercícios prejudica a coluna a longo prazo.

Ficar sentado por períodos prolongados

Ainda que a pessoa siga uma rotina de exercícios físicos regular, passar muito tempo sentado pode colaborar para o surgimento da ciatalgia. Para pessoas que tenham trabalhos que exijam permanecer sentado, a dica para diminuir essa probalidade é se levantar por alguns minutos de hora em hora, ou sempre que for possível.

Diabetes

A diabetes muda a maneira com a qual o organismo processa açúcar no sangue, causando um aumento significativo no risco de desenvolver danos nos nervos. Ter a doença sob controle, fazendo o tratamento adequado, é de fato essencial para evitar essa e outras complicações graves.

Complicações da ciatalgia

 

De fato, na maioria dos casos o paciente com ciatalgia se recupera totalmente, ficando livre de qualquer complicação ou incômodo. Apesar disso, se não houver o tratamento adequado, existe o risco da ciatalgia causar danos permanentes ao nervo.

Existe risco de dano permanente quando:

  • perda de sensibilidade na perna afetada.
  • Existe fraqueza muscular na perna.
  • Houve perda de função intestinal ou da bexiga.

Lembre-se de buscar um médico com urgência caso qualquer um desses sintomas se manifeste. Certamente, quanto antes o tratamento for iniciado, maiores as chances de reverter possíveis sequelas de uma ciatalgia grave.

Prevenção da dor no nervo ciático

nervos que causam dor
Fonte: Envato – AnnaStills

Quem já teve ciatalgia, certamente quer fugir de uma nova crise, pois a dor é realmente intensa e faz com que a pessoa perca a capacidade de realizar tarefas mais básicas do dia a dia. Infelizmente, não existe uma forma 100% eficaz para evitar o problema, a dor pode de fato reaparecer em algum momento.

Ainda assim, existem formas de colaborar com a saúde do nervo ciático, tornando o problema menos recorrente. Confira algumas dicas para prevenir a dor:

Praticar exercícios regularmente

Sabemos que os exercícios colaboram para a saúde em geral. No entanto, o papel deles para quem teve ciatalgia uma ou mais vezes é essencial. O interessante é investir em exercícios que favoreçam o fortalecimento dos músculos centrais, do abdome e da parte inferior das costas.

Esse tipo de exercício é importante, de fato, para melhorar a postura e o alinhamento das costas. Você pode pedir para o seu médico fazer uma recomendação por escrito para entregar para o seu educador físico. Com o acompanhamento multidisciplinar, é mais fácil conseguir fugir da dor no nervo ciático.

Mantenha a postura correta ao sentar

Atualmente, rotinas que exigem que as pessoas passem muito tempo sentadas são cada vez mais comuns. Nosso corpo evoluiu com base em um ser humano que estava sempre em movimento, e a mudança repentina nesses hábitos de fato tem impacto direto no desenvolvimento dos problemas de coluna e dores nas costas.

Para amenizar o impacto desse novo estilo de vida no nervo ciático, é importante fazer a escolha certa na hora de comprar sua cadeira de trabalho. É necessário que o assento tenha um bom apoio para a parte inferior das costas, além de ter apoio para os braços e e uma base giratória.

Se necessário, coloque uma pequena almofada ou toalha enrolada na região lombar, a fim de nivelar a curva e apoiar toda a região. Algumas cadeiras específicas já vem com almofadas adaptáveis inclusas que podem ser ajustadas. Lembre-se também que é importante manter os joelhos e quadris nivelados para garantir uma boa postura.

Evite ficar em pé por períodos prolongados

Assim como passar muito tempo sentado é prejudicial para as costas, ficar em pé por tempo demais também é péssimo para a saúde do nervo ciático. Se você não consegue descansar por exigência profissional, procure ao menos descansar uma perna e outra sobre um banquinho ou relevo, revezando entre as pernas periodicamente.

Cuidado ao levantar peso

O levantamento de peso deve ser feito com atenção, respeitando os limites corporais, que certamente é diferente para cada pessoa, por depender do condicionamento físico de cada um. Durante o levantamento, certifique-se, então, de usar a força dos membros inferiores para não sobrecarregar a região lombar. Lembre-se de manter as costas retas e movimentar apenas os joelhos, além de manter a carga próxima ao corpo.

Evite levantar peso e torcer o corpo ao mesmo tempo, e caso seja necessário, peça ajuda para levantar cargas muito pesadas ou desajeitadas.

**

Gostou do conteúdo? Então, nos acompanhe nas redes sociais Instagram e Facebook e fique por dentro de muitos outros conteúdos sobre saúde e bem estar.

Obrigada pela leitura. Até a próxima! 😊


O texto que você acabou e ler foi inspirado e adaptado do artigo “Sciatica” do portal Mayo Clinic.

Colaborou com este artigo:

DR.THIAGO CAVENAGHI CASTANHEIRA
CRM 184.643


Demais referências e datas de acesso:

1- Drauzio Varella – Acesso em 30/04/2021.

2- ITC Vertebral – Acesso em 30/04/2021.