Dor lombar: O que pode ser? Aprenda a aliviar os sintomas!

dor lombar o que pode ser

Dor lombar, lombalgia, dor na coluna ou simplesmente dor nas costas: são diferentes maneiras de traduzir aquele incômodo que nos tira o sossego! A dor nessa região geralmente aparece após um fim de semana agitado ou uma semana de trabalho cansativa.

Este é um problema relativamente comum, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 7 em cada 10 pessoas vão sentir algum tipo de dor nas costas ao longo da vida. Sem o tratamento e prevenção adequados, a dor lombar pode se tornar persistente e até mesmo incapacitante.

Por que sentimos dor?

Nesse artigo vamos descobrir as causas mais comuns da lombalgia e dividir com você algumas opções para aliviar os sintomas. Confira:

Quais são as principais causas da dor lombar?

Saber a causa do mal-estar é a melhor forma de encontrar a solução ideal para a dor lombar. A partir daí, ficará mais fácil evitar os gatilhos que fazem a dor aparecer e também escolher opções de tratamento que poderão ajudar a aliviar os sintomas. Conheça a seguir os principais causadores de dores nas costas:

Excesso de exercício físico

Uma das causas mais comuns para a dor nas costas: o exagero na hora de praticar esportes ou atividades físicas mais intensas. Essa atitude pode gerar desde uma dor muscular leve, até  mesmo uma uma contratura ou fratura por estresse.

A dor muscular simples geralmente é localizada e costuma passar sozinha após alguns dias. Por outro lado, a dor  causada por uma fratura óssea pode ser persistente e exigir um tratamento mais longo, com fisioterapia e medicamentos. ¹

Já as contraturas surgem quando um músculo se contrai de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento. As contraturas musculares geralmente acontecem por causa de uma sobrecarga de esforço continuado. O tratamento também costuma ser um pouco mais longo. ¹

dor lombar atleta de fim de semana

Se você sente dor lombar com alguma frequência, é importante que um médico avalie qual é o exercício mais adequado para o seu caso, pois mesmo quem está acostumado a treinar, mas realiza muitas repetições de movimentos que envolvem as costas como abdominais, por exemplo, pode vir a sentir dor. ²

O risco tende a ser ainda maior para os “atletas de fim de semana”,  cujo o corpo não está acostumado com o esforço físico. A culpa geralmente é da falta de alongamento e fortalecimento dos músculos, pois eles não estão preparados para suportar a carga imposta. ²

No entanto, devemos lembrar que o exercício físico também é muito importante para nossa saúde. Inclusive é um dos principais tratamentos complementares para várias doenças. Não devemos deixar de fazer exercícios para evitar a dor, ao contrário, precisamos fazê-los da maneira correta, em frequência e intensidade. Ou seja, sem exageros e com supervisão profissional.

Aproveitando o assunto, vale ressaltar que o sedentarismo também é uma das causas da lombalgia, veja:

Sedentarismo e sobrepeso

O sedentarismo e a obesidade são os principais motivos da dor lombar em pessoas jovens. E, como já sabemos, a falta de atividade física regular também protagoniza os fatores de risco para doenças mais graves. A correria do dia-a- dia, a falta de tempo para o lazer, a evolução tecnológica e a opção, cada vez mais frequente, pela substituição das atividades físicas por facilidades automatizadas, contribuem para o desenvolvimento de uma população cada vez mais sedentária e que acaba desenvolvendo quadros de dor cada vez mais cedo.

No caso da lombalgia, o sedentarismo contribui para o aumento das dores musculares, além de prejudicar as articulações que podem atrofiar por falta de uso, causando desconforto. ³

Procure fazer atividade física com regularidade e sempre dentro dos seus limites corporais, outra dica importante é alongar-se antes e após praticar qualquer tipo de exercício.

má postura causa dor lombar

Má postura

Dormir sem o apoio adequado para a coluna, trabalhar longas horas sentado e ficar em frente ao computador com o tronco inclinado para frente são apenas alguns dos exemplos de como a postura corporal errada pode causar dor nas costas.

Ao adotar a postura corporal correta nas atividades do dia-a-dia você fará a distribuição uniforme das pressões sobre a musculatura paravertebral (músculos perto de uma vértebra ou da coluna vertebral), discos intervertebrais e os ligamentos, o que evita que haja sobrecarga da coluna, e consequentemente episódios de dor nas costas. 4

Recentemente publicamos um artigo bem completo sobre esse tema, onde você poderá ver dicas de posições para dormir, trabalhar, e até mesmo usar o celular. Você pode acessar a matéria clicando aqui.

Infecção Urinária e pedra nos rins

Mesmo que seja bastante comum usar os termos lombalgia e dor na coluna como se fossem a mesma coisa, nem sempre a dor na região lombar tem  relação com a coluna ou com as vértebras. Algumas doenças e infecções podem irradiar a dor para esta região. As mais comuns incluem: infecção urinária e cólica de rim, por exemplo.

A cólica renal começa na região lombar e se espalha até embaixo, já uma infecção urinária causa dor nas costas, mais vontade de ir ao banheiro e ardência na hora de fazer xixi. 5

Fique atento se junto com a dor lombar você observar sintomas na hora de ir ao banheiro ou em outras regiões do corpo, pois nem sempre a dor nas costas está relacionada à coluna.

Dor lombar na gravidez

A partir do sexto mês de gestação, o volume abdominal aumenta bastante. Isso muda o eixo da coluna e o equilíbrio  da gestante, o problema é que este desconforto também pode gerar outros comportamentos que pioram o quadro, pois é comum que a mulher mude a maneira de andar e pratique posturas inadequadas na tentativa de apoiar o peso extra. Tudo isso pode contribuir para o surgimento de dor lombar nesse período.

A dor tende a desaparecer com o nascimento do bebê, mas existem algumas estratégias que ajudam a aliviar os sintomas: compressas mornas e exercícios durante a gestação costumam ajudar. Se a mulher fizer exercícios antes da gravidez, é possível prevenir as dores lombares, por meio do fortalecimento dos músculos dessa região. 5

pedra nos rins causa dor lombar

Dor ciática, hérnia de disco e dor lombar ²

A dor ciática ataca o maior nervo do corpo humano. Ele faz a junção de uma série de raízes nervosas que saem da coluna e se encontram na região do glúteo, descendo até o pé.

A dor ciática não é uma doença, mas o sintoma de diferentes condições, na maioria das vezes a dor ciática está relacionada a hérnia de disco. A doença se manifesta quando o conteúdo dos discos intervertebrais (que funcionam como amortecedores da coluna) escapa para fora do seu lugar normal. Isso geralmente acontece por causa de uma lesão, degeneração por envelhecimento ou falha genética.

Excesso de peso, a falta de exercício físico e postura incorreta prejudicam o alinhamento da coluna vertebral e pode comprimir o nervo ciático, essa compressão leva a uma inflamação que causa a dor, nesse caso, o desconforto é bem característico: começa no glúteo, desce por trás da coxa e pode ir até o pé.

O desconforto pode começar com um formigamento leve, mas algumas pessoas relatam uma dor que chega de repente como uma agulhada ou um choque, que muitas vezes chega a ser incapacitante.

Quando o médico descobre que a hérnia de disco é a causa da dor, o tratamento para aliviar as dores pode incluir o uso de medicamentos e fisioterapia, além de repouso relativo, isso significa que a pessoa pode até fazer algumas atividades, mas deve se poupar daquelas muito intensas.

Até o tempo ajuda no tratamento, porque quando o disco se solta, perde irrigação sanguínea e o organismo acaba absorvendo a parte que se soltou. Apenas em uma pequena parcela dos casos, quando há danos neurológicos, fraqueza, alteração no controle dos esfíncteres ou dor que não se consegue controlar, a cirurgia é uma opção para tratar a hérnia de disco.

aliviando a lombalgia

Como evitar dores nas costas

Algumas medidas de prevenção podem ser úteis para evitar as causas das dores lombares, e assim, reduzir o aparecimento das crises. Procure identificar o tipo de dor que você sente, procurar auxílio médico sempre que a dor persistir ou quando existirem outros sintomas associados a sua dor.

Preste atenção nas dicas para evitar a dor lombar: ²

  • Mantenha o peso sob controle;
  • Pratique exercícios de alongamento regularmente;
  • Faça 30 minutos de atividade aeróbica moderada (caminhada, bicicleta, hidroginástica) ao menos três vezes por semana;
  • Fortaleça os músculos do tronco com exercícios adequados ao seu nível de condicionamento;
  • Evite ficar muito tempo na mesma posição (sentado ou em pé);
  • Levante-se e movimente-se a cada hora;
  • Não fume, o cigarro tem sua parcela de culpa, pois contribui para degenerar os discos da coluna vertebral;
  • Cuidado quando for levantar peso: você deve flexionar os joelhos, usar a força do abdômen e das coxas e manter o objeto próximo ao corpo;
  • Nunca tente alcançar algo no chão descendo o tronco com as pernas estendidas;
  • Procure formas de administrar situações de estresse, pois a dor pode se intensificar;
  • Preste atenção às posições corretas na hora de dormir.

Como aliviar a dor lombar

  • Repousar em posição confortável e com a coluna alinhada;
  • Usar compressa quente ou deixar água quente correr no local da dor enquanto toma banho;
  • Experimentar sessões de massagem e quiropraxia;
  • Fazer alongamento para as costas pode aliviar as dores e a tensão muscular;
  • Fazer exercícios de respiração e meditação;
  • Nunca se automedicar e procurar auxílio médico para receber a melhor orientação sobre a necessidade e o tipo de medicamento mais indicado para o seu caso de lombalgia.

Lembre-se: a maioria dos episódios de dor lombar têm tratamento relativamente simples. Não espere que a dor simplesmente desapareça, especialmente se ela for persistente, pois isso pode agravar o quadro. Procure um médico e viva com mais saúde e qualidade de vida!

 


Colaborou neste artigo:
Dr. Odair Albano – Clínico Geral – CRM SP 31101


Referências bibliográficas e datas de acesso:

1 – Globo Esporte acesso em 11/10/2019

2 – Viver Bem – UOL acesso em 11/10/2019

3 – Medimagem – acesso em 11/10/2019

3 – Tua Saúde acesso em 28/11/2019

5 – Viver Bem – Gazeta do Povo acesso em 11/10/2019

6 – Tua Saúde – Artigo 2 acesso em 11/10/2019